Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, Unipar reforça seus compromissos com a preservação ambiental, a energia limpa e o saneamento

Reconhecida por sua atuação responsável, a companhia visa alcançar suas metas de médio e longo prazos por meio de 30 projetos estruturantes

São Paulo, 05 de junho de 2023 –A Unipar, líder na produção de cloro e soda e a segunda maior produtora de PVC na América do Sul, assumiu metas e compromissos desafiadores relacionados a temas como preservação ambiental, autoprodução de energia renovável, redução do uso de água e à evolução do saneamento no País. Para alcançar seus objetivos, a companhia prevê investir R$ 1,4 bi em 30 projetos estruturantes que já estão em curso, e estarão em plena operação até 2030.

Por ser uma indústria eletrointensiva, ou seja, dependente de energia como matéria-prima para sua produção, os projetos voltados para a garantia de acesso a este insumo são essenciais para a companhia e reforçam seu pioneirismo na aquisição de energia limpa no setor. Pensando nisso, a Unipar firmou parcerias com importantes players do mercado de energia e, por meio de Joint Ventures, está construindo projetos para autoprodução, se aproximando de superar o desafio de operar com 80% da demanda de energia elétrica proveniente de fontes renováveis. Isso deve ocorrer ainda em 2024, antes mesmo do prazo determinado que era 2025.

Em abril, o complexo solar Lar do Sol, construído em parceria com a Atlas Renewable Energy, entrou em operação comercial e já direciona parte da energia gerada para a Unipar. Além dele, a Unipar conta com a parceria da AES Brasil na construção de dois complexos eólicos, sendo um na Bahia e outro no Rio Grande do Norte, ambos com previsão de operação em 2024. “Com estes projetos, vamos alcançar diversos objetivos. Além de superar nossa meta sobre obtenção de energia limpa, vamos reduzir nossas emissões e melhorar a pegada de carbono, minimizando os custos variáveis, uma vez que a energia elétrica corresponde a cerca de 50% dos custos da produção de cloro/soda. Também produziremos produtos mais verdes para contribuir na pegada de carbono de nosso ecossistema.” comemora Suzana Santos, head de Comunicação e Sustentabilidade da Unipar.

Além da energia, a companhia tem metas para redução em 15% da intensidade do uso de água. Ela também preserva mais de 10 milhões de m² de áreas verdes no entorno de suas fábricas localizadas no Brasil e na Argentina, e realiza o gerenciamento de resíduos com diretrizes e políticas específicas para reutilização e correta destinação. Dentre as ações está a segregação e reciclagem de papel e papelão, PETs, polipropileno ráfia, plásticos, metais, vidros, madeira, materiais orgânicos, entre outros.

Saneamento

Totalmente comprometida com a evolução do saneamento no país, que tem potencial de execução nos próximos dez anos por conta da publicação do Marco do Saneamento, a Unipar assumiu o compromisso e usa sua expertise para promover soluções sustentáveis e expandir projetos sociais e apoiar as comunidades com soluções de saneamento, garantindo melhor qualidade de vida, acesso à água potável. Dentre os projetos com esta finalidade estão as doações de cisternas à comunidade vizinha de seu complexo solar no Rio Grande do Norte, a implementação de biodigestores no entorno da ONG Bairro da Juventude, em Criciúma (SC), que realiza ações de educação ambiental com jovens e crianças, e o monitoramento das necessidades relacionadas ao tema no Jardim Encantado, bairro localizado em Rio Grande da Serra, cidade vizinha à unidade da Unipar, em Santo André.


“Entendemos o saneamento como uma oportunidade de promover uma melhoria significativa na qualidade de vida das pessoas, por isso, temos como objetivo colaborar com esse tema nas duas frentes, por meio de projetos sociais e pelos nossos produtos que são essenciais para essa evolução tão necessária no país” ressalta Suzana.


Em linha com este compromisso, a Unipar tem realizado importantes iniciativas para a expansão de sua capacidade industrial. Uma nova fábrica está em fase de construção no Polo Petroquímico de Camaçari, na Bahia, para atender à demanda crescente da região por ácido clorídrico, hipoclorito de sódio e soda cáustica, em decorrência da alta demanda proporcionada pelo Marco. A unidade tem operação prevista para o segundo semestre de 2024, com capacidade de produzir 20 mil toneladas de cloro e 22 mil toneladas de soda ao ano.


Além disso, foram investidos R$ 100 milhões na expansão da fábrica localizada em Santo André (SP) para a instalação de um novo eletrolisador e um forno de ácido clorídrico, com início da operação estimado para o 2º semestre de 2023. Além de ampliar a produção em 15% de ácido clorídrico (HCl) – insumo que é muito demandado para produtos químicos usados no tratamento de água e esgoto -, o projeto também fará com que 80% do HCl seja fabricado a partir de hidrogênio verde.
‘Todas essas ações reafirmam nosso propósito de sermos confiáveis em todas as nossas relações. Nesta data, celebramos nosso avanço e nossa trajetória de crescimento sustentável”, finaliza Suzana.

Sobre a Unipar
A Unipar é líder na produção de cloro e soda e a segunda maior produtora de PVC da América do Sul. Se destaca como uma das principais fornecedoras para os setores de saneamento e construção civil e produz matérias-primas para todas as indústrias, entre elas têxtil, de papel e celulose, de desinfetantes, alumínio, brinquedos, sapatos, alimentos, bebidas e farmacêutica, entre outras. As ações da Unipar estão listadas na B3 S.A. – Brasil, Bolsa e Balcão sob os tickers: UNIP3, UNIP5 e UNIP6.

A companhia está presente hoje no Brasil e Argentina, com escritórios em São Paulo e Buenos Aires, e fábricas em Santo André e Cubatão (SP) e também em Bahía Blanca (Ar), além de estar construindo uma nova planta em Camaçari (BA). A empresa tem ainda duas joint ventures para autoprodução de energia renovável, com dois parques eólicos na Bahia e Rio Grande do Norte e um parque solar em Minas Gerais.

Informações para a Imprensa
FSB Comunicação
Bruno Crivelli – (11) 97545-6875
Juliana Rodrigues – (11) 99616-5059
Livia Spila – (11) 99748-0324
unipar@fsb.com.br

Em breve teremos novidades

13

Evaporação

A Soda Cáustica é produzida na eletrólise e concentrada pelo processo de evaporação.

6

Sala de Células

Na sala de células ocorre a ELETRÓLISE. E assim, a energia elétrica age sobre a salmoura e a transforma em SODA CÁUSTICA, CLORO E HIDROGÊNIO.

Etapas

(3) Tratamento

(4) Filtração

(5) Controle

(3) A SALMOURA é tratada para eliminar impurezas, filtrada (4) e passa sob um rigoroso controle (5) para alimentar as CÉLULAS ELETROLÍTICAS.

2

Salmoura

Prepara-se então a SALMOURA que é obtida por dissolução do sal em água para ser usada depois na ELETRÓLISE.

);